3 principais critérios para analisar se um cliente é bom ou ruim

O processo de concessão de crédito é uma das etapas mais sensíveis nas vendas de uma empresa. Os riscos, invariavelmente, estão presentes nessas operações e, por esse motivo, é tão importante que a organização se apoie em estratégias para minimizá-los.

Para isso, analisar de forma minuciosa quem negocia com a sua empresa é uma medida altamente recomendada. Ter de forma clara e eficaz quais são os critérios de análise do cliente é a base para negociações mais seguras, transparentes e potencialmente rentáveis.

Para facilitar um pouco a sua rotina e poupar seu tempo, no post de hoje indicaremos 3 dos principais critérios a serem analisados na hora avaliar seus clientes. Continue a leitura e confira-os!

1. Confirmação de dados do cliente

Antes de decidir por conceder crédito ou não a um cliente, é fundamental se cercar de informações prévias e de diferentes ordens sobre ele. Para isso, a recomendação é fazer alguns questionamentos àqueles que desejam contratar a sua empresa.

Inicialmente, é preciso se certificar de que a empresa-cliente é realmente a pessoa jurídica que diz ser. Nesse ponto, levantar informações em cadastros públicos é uma das maneiras mais confiáveis de confirmar os dados do cliente.

Buscas no site da Receita Federal do Brasil, realizadas a partir do CNPJ, são úteis para verificar a regularidade do cliente, dados cadastrais, como razão social, tempo de atividade e responsáveis legais, entre outras informações importantes.

2. Histórico de transações no mercado

Outro critério bastante utilizado para aumentar a segurança de uma transação financeira é avaliar a situação do cliente no mercado. Levantar informações por meio de pesquisas com outras empresas fornecedoras pode servir de base para entender como o solicitante do crédito costuma lidar com suas dívidas.

Além disso, conhecer a frequência de transações que esse cliente faz, em quanto tempo costuma pagar, quais os valores dos contratos, entre outros pontos dessa natureza, ajuda você a traçar um perfil mais fiel desse cliente. Assim, as negociações já têm um ponto de partida e também um limite de crédito preestabelecido, o que evita correr riscos de forma deliberada.

Contudo, vale mencionar que esse tipo de avaliação de mercado funciona como uma verdadeira análise de crédito do cliente. De tal forma, em se tratando de empresas que lidam com um alto volume de vendas diárias, proceder a esse tipo de checagem individual é tarefa praticamente impossível, especialmente quando o setor responsável pelo serviço se vale de expedientes manuais, lentos e burocráticos.

A dificuldade em processar todas as análises e informações de maneira ágil, em razão do sufocamento do setor de crédito, acaba por prejudicar o faturamento da empresa com a perda diária de vendas e oportunidades. Por isso, investir em soluções tecnológicas que automatizem esse expediente e o torne alinhado com a demanda do setor de vendas é uma medida indispensável para garantir a regularidade das transações.

3. Credit Scoring

Esse é um dos critérios mais condizentes com o mercado atual, o qual está cada vez mais pautado na utilização de tecnologia e integração das informações.

É fato que não se pode dizer que o credit scoring é capaz de, isoladamente, apontar se um cliente é ou não um bom pagador. Contudo, esse é um critério que ajuda bastante a avaliar os riscos envolvidos em transações, especialmente com novas empresas.

O credit scoring, então, serve de norte para a empresa negociar com o cliente. Por meio de uma pontuação, é possível traçar um perfil do desempenho financeiro do solicitante em suas últimas transações.

A lógica é bem simples: um scoring mais alto é típico de bons clientes, porém um scoring mais baixo não necessariamente indica maus pagadores, visto que empresas mais novas, com poucos contratos realizados, podem ter uma pontuação reduzida pela falta de informações passadas. Por isso, é sempre recomendado utilizar outros critérios de análise do cliente em conjunto com o scoring.

Então, agora que você já conhece esses três critérios para analisar seus clientes, não pare por aqui. Aprenda mais sobre como qualificar os seus clientes a partir da análise de crédito lendo nosso post sobre o assunto!

Equipe Deps Tecnologia.

eBook: VENDENDO MAIS COM A GESTÃO DE CRÉDITO


Consultoria gratuita sobre análise de crédito