Como fazer uma análise de crédito correta?

Como todo gestor bem sabe, a economia brasileira está enfrentando mais uma crise.

A diminuição na oferta de emprego afeta negativamente o cenário econômico, principalmente em um mercado em que a concessão de crédito é uma característica marcante.

Em momentos como esse, é fundamental que as empresas busquem maneiras de lutar contra a inadimplência, evitando que os números obtidos com as vendas não revelem uma situação desfavorável aos negócios.

Para melhorar os resultados e aperfeiçoar a qualidade das vendas e dos serviços prestados, é preciso cautela.

Afinal, a saúde financeira da empresa deve ser uma prioridade do gestor, e para garanti-la é essencial controlar as taxas de inadimplência do seu negócio.

Neste artigo, listamos algumas dicas para te mostrar como fazer uma análise de crédito correta pode diminuir as taxas de inadimplência.

Interessado? Continue a leitura e veja como aplicar essas dicas ao seu negócio!

Crédito x Financiamento

Antes de tudo, é importante definir corretamente a diferença entre crédito e financiamento.

Podemos definir o crédito como uma modalidade mais ampla do financiamento, já que seu objetivo é disponibilizar um limite de valor para ser utilizado de acordo com as necessidades do cliente.

Já uma proposta de financiamento consiste em planejar como os recursos serão gastos e para onde serão direcionados.

Assim, quem o concede pode analisar mais especificamente a probabilidade de retorno ou não do recurso disponibilizado.

Os C’s do Crédito

Na primeira parte de sua obra Como aplicar o conceito de risco na análise do crédito?,

Gustavo Cerbasi traz algumas dicas importantes sobre a análise do crédito, destacando os principais pontos a serem analisados antes de adotar essa política.

O autor chama esses pontos de os 6 C’s do crédito, que são:

  • Caráter
  • Capacidade
  • Capital
  • Colateral
  • Condições
  • Conglomerado

Tais tópicos abordam, principalmente, a boa-fé do cliente, seu caráter e compromisso em quitar suas dívidas, sua capacidade de honrar compromissos através dos negócios, entre outros.

O autor também considera aspectos como a estrutura do negócio do cliente, suas formas e níveis de produção e de comercialização, além de aspectos gerenciais e administrativos como a capacidade dos gestores de se adaptarem a ambientes adversos.

Como evitar a inadimplência

É importante que a empresa planeje bem como fazer uma análise de crédito ideal para os seus negócios.

O gestor deve listar quais relatórios e documentos serão exigidos dos clientes (balanços, declarações de imposto de renda, holerites), quais índices deverão ser calculados (índice de liquidez, de endividamento, taxa de retorno sobre investimento), quais provedores de informação de dados deverão ser consultados e as referências do cliente, sempre respeitando, é claro, os limites legais existentes.

O cenário econômico deve sempre ser levado em consideração, então é importante permanecer atento a outras informações que possam influenciar, direta ou indiretamente, no futuro pagamento do crédito oferecido.

Se o seu cliente pretende investir em um negócio incerto para o momento, por exemplo, fornecer limites de crédito elevados pode não ser uma boa estratégia.

É claro que o crédito é um importante meio para atravessar tempos de crise, mas, caso não seja bem administrado, pode se tornar mais um problema do que uma solução.

Afinal, essa medida pode transmitir uma falsa sensação de segurança decorrente dos altos índices de vendas ou prestação de serviços. Porém, se tal avanço não for acompanhado pelo ingresso de recursos, isso poderá levar a empresa a falência.

Entendeu por que buscar as melhores práticas para fazer uma análise de crédito é importante para o seu negócio. Restou alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo e participe!

Equipe DEPS Tecnologia.

Consultoria grátis sobre análise de crédito