Entenda a importância de ter uma política de crédito na empresa

É praticamente impossível que uma empresa sobreviva sem oferecer aos seus clientes opções de pagamento a prazo. Por isso, criar uma política de crédito é essencial: além de aumentar as vendas e garantir fluxo de caixa para o futuro, essa prática auxilia também na elaboração de um planejamento financeiro eficiente.

É isso o que você verá no post de hoje, no qual explicaremos a importância de ter uma boa política de crédito na empresa e como ela pode impulsionar o fluxo de negócios no mercado.

Confira!

O que é uma política de crédito?

Política de crédito é um conjunto de normas e critérios utilizados pelas empresas para tornar viável o financiamento ou o empréstimo para seus clientes. Trata-se de algo que fica a critério de cada companhia, o que exige da parte do gestor a adoção de medidas para fazer a análise de crédito para clientes que desejam comprar no prazo.

Fundamentalmente, ela precisa condizer com a realidade da organização. Assim, para que essa política de crédito faça parte da estratégia é preciso considerar a situação em que a empresa se encontra, bem como seus principais objetivos.

Quando usar esse recurso?

No caso de uma empresa em expansão no mercado, por exemplo, que tem como objetivo aquecer as suas vendas, é possível optar por uma política de crédito mais branda, que facilite ao cliente o acesso a essa modalidade de compra.

Já no caso de uma empresa que possui seu lugar estabelecido no mercado e um número alto de clientes inadimplentes, é preciso tornar mais criteriosa essa política de créditos, dando acesso somente a clientes que apresentam garantias de que podem efetuar o pagamento.

Cada situação exige um tipo de ação e uma política de crédito específica. Cabe ao gestor desenvolvê-la de acordo com as possibilidades de seu público-alvo e as características do seu negócio — esse entendimento é fundamental para que os resultados sejam positivos.

Quais são os tipos de política de crédito?

Existem cinco tipos de políticas de crédito. Considerando aquela que melhor se encaixa na realidade do seu empreendimento, você pode fazer com que ela seja um diferencial competitivo. Por isso, conheça as opções.

1. Crédito liberal e cobranças rigorosas

O acesso ao crédito é facilitado ao cliente, mas as cobranças são feitas com maior agressividade. Permite o acesso a um número maior de contemplados, mas faz uso de recursos mais severos diante de problemas no pagamento.

2. Crédito rigoroso e cobranças liberais

Acontece quando há maior rigidez na atribuição de crédito para que haja menor controle nas cobranças. Nesse caso, o cliente só tem seu crédito liberado caso consiga comprovar que não terá problemas para fazer o pagamento.

3. Crédito rigoroso e cobranças rigorosas

Tanto na aprovação de crédito quanto no acompanhamento da cobrança, os critérios são muito rígidos. Vale para casos de empresas com uma imagem forte no mercado e que oferecem muitas vantagens — por isso, elas precisam selecionar poucos clientes para ter acesso ao benefício do crédito.

4. Crédito liberal e cobranças liberais

Quando há tolerância maior em ambos os casos. É útil quando a empresa precisa aumentar a sua base de clientes e as possibilidades de inadimplência não têm como comprometer significativamente a sequência do negócio.

5. Crédito moderado e cobranças moderadas

Acontece quando o crédito e a política de cobrança realizada são moderados. Ideal quando a quantidade de clientes não é tão grande e as possibilidades de inadimplência são reduzidas.

O que caracteriza uma política de crédito eficiente?

Uma política de crédito eficiente atua de acordo com as particularidades do seu negócio de tal forma que ajuda a sua empresa a atingir os seus objetivos estratégicos. Afinal, o que funciona para uma companhia não necessariamente resolverá os problemas de todas as outras — por isso, é preciso que a política de crédito seja personalizada.

Assim, ela pode ser útil para diversas finalidades, podendo minimizar os riscos de inadimplência ou aumentar o número de clientes, dependendo das necessidades da companhia. Tudo depende da definição dos objetivos da organização.

É importante destacar que a política de crédito também pode se tornar um ponto estratégico em termos de faturamento para a empresa. Afinal, definindo as regras para o financiamento dos produtos e usando esse recurso como uma tática para atrair novos clientes em momentos de baixa do mercado, é possível ampliar ou reduzir o volume de vendas.

Como os critérios de concessão funcionam na prática?

Poucos empresários e administradores encaram dessa forma, mas é preciso lembrar que a política de crédito deve ser considerada um investimento para a empresa. Pare e pense: você está comprometendo uma parte do patrimônio para obter lucros futuros. Logo, o crédito de pagamento é praticamente um empréstimo que sua empresa faz para o cliente.

Para definir qual porcentagem da verba da empresa será empregada e qual é o perfil do cliente que pode contar com esse benefício, é preciso levar diversos fatores em consideração, entre eles os principais são a análise dos objetivos e do histórico do cliente, sua atual situação econômica e o valor que pode ser empregado sem que isso comprometa a saúde financeira do seu negócio.

Quais as principais vantagens de definir uma política de crédito?

Conceder crédito oferece inúmeros benefícios e o principal deles é apresentar opções de pagamento que atendam melhor os objetivos financeiros das partes envolvidas na transação. Essa atitude pode gerar um aumento na atividade de negócios e uma ampliação da carteira de clientes, incrementando também o faturamento da empresa.

A política de crédito adequada permite estimular o aumento das vendas ao apresentar critérios para a concessão de crédito comercial de maneira equilibrada, considerando os objetivos financeiros da organização e as necessidades de seu consumidor.

Além disso, a política de crédito é uma ferramenta importante contra a inadimplência. Ao ser desenvolvida em função do planejamento da organização, ela aparece como um recurso estratégico. Esse é um caminho para reduzir riscos e assim ter condições para atingir metas financeiras.

Por isso, podemos considerar a política de crédito um mecanismo que permite a execução de diferentes projetos, tendo como benefício significativo o crescimento econômico da empresa e do mercado como um todo.

Como aplicar a política de crédito na empresa?

Como visto, é importante criar uma política de crédito para fins estratégicos do negócio. Ela é a base para qualquer empresa, independentemente de seu porte. É ela quem dará ao gestor condições para vender mais, além de recursos para evitar a inadimplência, um problema tão comum no país.

Assim, é preciso que seja feita de acordo com o planejamento empresarial, pois é por meio dos critérios previamente estabelecidos para o oferecimento desse benefício que torna-se possível transformar o crédito numa ferramenta realmente eficiente para o negócio.

Nesse caso, uma boa forma de definir a política com práticas sustentáveis é levar em consideração os 5 C’s do crédito, que são:

  • Capacidade: o lucro potencial do cliente;
  • Caráter: se o cliente tem a intenção de pagar pelo crédito;
  • Capital: a situação financeira em que ele se encontra;
  • Condições: variáveis da economia no momento em que o crédito é concedido;
  • Colateral: a quantidade de ativos que são disponibilizados como garantia do crédito.

Para tanto, utilizar um serviço de análise de crédito que informe, com precisão, todas as possíveis irregularidades no CNPJ do comprador, é essencial para que você mantenha a saúde financeira da sua empresa.

Por fim, não deixe de ter uma análise de crédito bem-feita na sua companhia. Esse pode ser um diferencial para o crescimento do seu negócio.

Viu como é importante criar uma política de crédito na empresa? Então entre em contato para que possamos ajudá-lo!

 

Equipe Deps Tecnologia.

eBook: VENDENDO MAIS COM A GESTÃO DE CRÉDITO


Consultoria gratuita sobre análise de crédito