Risco operacional: aprenda a como reduzi-lo em sua empresa

Toda atividade empresarial, por mais simples que seja, está sujeita a algum tipo de risco operacional. Essa é uma realidade do mercado que exige das organizações muito mais atenção e estratégia, para que esses perigos não se transformem em obstáculos capazes de paralisar os negócios.

Embora os riscos operacionais existam e façam parte da rotina de qualquer empreendimento, com as ações certas é possível mitigá-los, tornando as atividades da empresa muito mais regulares e alinhadas com a segurança exigida pelo mercado.

Por isso, pensando em ajudar, a seguir listamos algumas medidas estratégicas que vão ajudar a minimizar os riscos operacionais da sua empresa. Continue lendo e confira!

Boa estruturação e forte gestão da carteira de clientes

Os clientes, certamente, são um dos pilares de qualquer organização. Sem eles, dificilmente o negócio consegue prosperar. Contudo, a carteira de clientes também representa alguns riscos, principalmente quando ela não é bem estrutura e gerenciada.

A empresa que não estabelece um certo rigor nas suas transações, avaliando o potencial financeiro da relação empresa-cliente, seu histórico no mercado, bem como outras informações que sirvam de base para aumentar a segurança de uma possível transação, pode expor o negócio a uma série de perigos, a exemplo da inadimplência.

Por essa razão, é indispensável que as companhias não tenham o foco apenas em vender, mas também em aumentar a qualidade das suas vendas, formulando uma base de clientes sólida e que esteja menos suscetível a riscos de insolvência. Para isso, desenvolver uma gestão de crédito consistente, pautada em dados concretos dos clientes e na padronização da análise de crédito é o melhor caminho.

Mapeamento ativo dos riscos

Outra medida fundamental para diminuir os riscos é trabalhar com base em informações e dados concretos das atividades da empresa. Nesse quesito, o mapeamento dos riscos é uma ação bastante estratégica, onde a empresa consegue mensurar grande parte dos perigos a que está sujeita sempre que realiza alguma operação.

Esse mapeamento é o que dá transparência para os negócios, permitindo decisões mais embasadas e um controle maior, principalmente sobre as finanças do empreendimento. Dessa forma, por exemplo, é possível prever situações arriscadas e já adotar as medidas cabíveis para que os seus danos sejam eliminados ou minimizados.

Automação de decisões

Com o avanço da tecnologia, cada vez mais as empresas têm à disposição um aparato informativo mais completo e organizado sobre tudo que acontece na rotina de operações. Independente se relacionado ao core business, ao setor financeiro ou às vendas, existe uma solução tecnológica capaz de otimizar a gestão da informação e auxiliar na tomada de decisões.

Nesse contexto, modernizar os processos da empresa é uma necessidade dos negócios atuais. O emprego de softwares de gestão, análise de crédito, entre outros, é a chave para a automação da tomada de decisões, tornando-a muito mais segura, confiável e precisa.

O tino empresarial e o modelo da tentativa e acerto não são mais aceitos no mercado. Hoje, em razão da intensa competitividade, toda decisão deve ser bem fundamentada para que erros não ocorram.

Formulação de um plano de ação

Ao lidar com riscos, é imprescindível que a empresa tenha um plano de ação já estabelecido, para que todos saibam como proceder caso haja alguma ocorrência. É esse cuidado que torna as operações mais regulares e seguras, já que os membros da organização já têm o conhecimento necessário para contornar os problemas e seus possíveis danos.

A mitigação de riscos, invariavelmente, passa por um bom planejamento, no qual diversas variáveis são consideradas e as melhores estratégias já são pensadas para contornar a situação.

Por fim, o risco operacional, embora inerente às atividades empresariais, pode ser atenuado por meio de ações cotidianas dentro da empresa. Como vimos, o reforço na gestão do negócio, com soluções tecnológicas e a utilização inteligente dos dados, é a base para um bom mapeamento dos riscos e o aprofundamento da relação da empresa com os clientes, o que torna tudo mais regular e seguro.

Então, gostou deste artigo? Quer mais informações sobre esse e outros temas relacionados ao mundo dos negócios? Assine nossa newsletter e receba os melhores conteúdos!