logo
Search
Generic filters
Exact matches only

5 desvantagens de um processo de análise de crédito não otimizado

6 MAR 18

Artigos
imagem principal do post

A análise de crédito é um passo fundamental para a saúde financeira de um negócio. Quando não há um processo otimizado, você corre dois riscos: o primeiro é conceder crédito sem critério — o que pode aumentar muito seus níveis de inadimplência. O segundo? Ser cuidadoso em excesso, dificultando o acesso dos clientes ao crédito e, como consequência, afastando-os.

Além disso, há outros problemas que surgem com a falta de otimização dessa etapa tão importante da negociação. Confira as 5 principais desvantagens que isso traz para a sua empresa:

1. Atrasos na concessão do crédito

Tudo que não tem um procedimento otimizado é feito sem organização: o resultado vai depender de quem faz, da paciência, das prioridades e de todos os fatores que podem influenciar no momento.

Algo bem recorrente são os atrasos na esteira de análise. Negócios exigem agilidade e soluções rápidas às suas necessidades. Das compras, depende toda a operação de um empreendimento. A concorrência com outros fornecedores de seus produtos e serviços vai deixar sua empresa para trás na busca pela preferência do cliente.

Isso prejudica todos os clientes na fila, que podem cansar de esperar. Com isso, você perde boas oportunidades de negócio.

2. Riscos de inadimplência

Os riscos à carteira são talvez o ponto mais importante que é afetado pela falta de um sistema otimizado de análise de crédito. A avaliação de cada cliente acaba sendo muito subjetiva: enquanto um funcionário realiza determinados procedimentos e consultas, outro não faz da mesma forma.

Já imaginou um mesmo cliente ser aprovado por um analista e reprovado por outro? Além de passar uma imagem severa de desorganização, isso põe em risco todo seu equilíbrio financeiro.

3. Demora na análise de crédito

A análise de crédito perde muito em eficiência quando não há foco na otimização e na melhoria constante dos processos. Se cada analista age conforme suas próprias regras e a metodologia não é testada e otimizada continuamente, acaba havendo um gargalo no ciclo de avaliações.

Quando você tem um processo claramente definido, com regras e passos conhecidos por todos, um funcionário ausente pode ser substituído, sem prejuízo nas etapas, que vão ser seguidas conforme o esperado. Ninguém vai pular algum passo porque ele é demorado ou porque atrapalha a rotina de atividades.

4. Necessidade constante de reanálise

Se um cliente é analisado hoje e não há aprovação de crédito, qual o prazo de reanálise? Definir isso também é parte de um procedimento otimizado. Quando você determina o tempo mínimo de reavaliação, não perde produtividade analisando novamente clientes reprovados há pouco.

Além disso, a falta de um processo claro e limpo, com etapas excessivas, causa insegurança: como saber se o cliente foi devidamente avaliado? Você sabe que critérios foram utilizados para sua aprovação ou reprovação?

Se ele tiver que ser reanalisado a cada compra, o custo e a perda de tempo vão tornar a concessão de crédito falha e inviável.

5. Perda de etapas fundamentais

Uma pessoa que fala muito acaba perdendo a atenção de seus ouvintes, certo? Da mesma forma, uma análise demorada é cansativa para as duas partes: analista e cliente. Isso incentiva a desistência para quem quer tomar crédito e faz com que seu funcionário acabe cedendo à tentação de pular etapas, para facilitar seu trabalho.

A análise de crédito otimizada tanto traz benefícios para o cliente, que sabe que não há diferença de tratamento, como para a empresa, que tem segurança para conceder crédito sem riscos excessivos de inadimplência.

Portanto, se sua empresa ainda não tem um processo otimizado, procure solucionar isso imediatamente. Para contar com a ajuda de especialistas, entre em contato com a Deps: nós sabemos fazer o melhor para você!

Equipe Deps Tecnologia.


eBook: VENDENDO MAIS COM A GESTÃO DE CRÉDITO


Consultoria gratuita sobre análise de crédito

seta Voltar para o Blog