logo
Search
Generic filters
Exact matches only

6 problemas causados pelo retrabalho na análise de crédito

13 MAR 18

Artigos
imagem principal do post

Fluidez nos processos, produtividade e um bom índice de vendas. Certamente, este é o cenário que toda empresa deseja vivenciar no seu dia a dia de operações. No entanto, para atingir esse nível é necessário uma série de medidas, uma boa organização dos processos, profissionais eficientes e os recursos adequados para o bom desempenho do trabalho.

No contexto da análise de crédito, a realidade não é diferente. Tecnologia, recursos humanos e organização são indispensáveis para a qualidade, agilidade e precisão ao processar os milhares de pedidos que chegam diariamente à empresa.

Caso estejam ausentes esses elementos, a incidência de erros, riscos e a necessidade de retrabalho na análise de crédito pode aumentar bastante, prejudicando os rumos do negócio.

Por isso, para deixar você mais inteirado e alerta com esse tipo de problema, neste post vamos listar 6 impactos causados pelo retrabalho na análise de crédito. Continue a leitura e aprenda como evitá-los!

1. Gera mais custos

O impacto mais visível do retrabalho na análise de crédito é o aumento nos custos desse processo. Afinal, em uma empresa, o tempo de trabalho dos colaboradores e a utilização dos seus sistemas e instalações demanda gastos para se manter em atividade.

Nesse contexto, se as entregas não são realizadas ou são realizadas de maneira equivocada e há a necessidade de correção, certamente haverá a incidência de mais gastos, já que profissionais e todo o aparato da empresa será destinado à refação de tarefas que já deveriam ter sido concluídas.

Sendo assim, fica nítido que o retrabalho na análise de crédito funciona como um dreno nos recursos da empresa, empregando-os de maneira pouco produtiva e desnecessária na correção de erros e falhas que não deveriam ter acontecido.

2. Reduz as vendas

Outro impacto negativo do retrabalho na análise de crédito é a redução das vendas. Como as equipes acabam se ocupando em refazer tarefas antigas, as demandas atuais se acumulam e, em razão disso, há uma dificuldade no fechamento de novas vendas, por exemplo.

Imagine uma empresa que lida com um alto volume de avaliações. Certamente, os times estarão bastante ocupados mantendo a fluidez dos processos e garantindo a agilidade nas respostas. Contudo, se há a necessidade de retrabalho, colaboradores deverão ser deslocados para refazer algum processo, desfalcando as equipes e inviabilizando o processamento dos pedidos que chegam à empresa.

Desse modo, com a redução na quantidade de análises feitas, a consequência é que o setor comercial recebe menos pedidos e consegue fechar menos negócios, afetando o rendimento da companhia.

3. Expõe a empresa a mais riscos

Com a sobrecarga de trabalho gerada pela necessidade em se deslocar profissionais para a refação de tarefas, o processo de análise pode ter sua qualidade prejudicada para que a empresa consiga manter os prazos e quantidade de avaliações feitas.

De maneira direta, a queda na eficiência das análises pode dar ensejo à ocorrência de erros, expondo a organização a riscos desnecessários — o que não ocorreria caso não houvesse a necessidade de retrabalho e correção de falhas.

Evitar o retrabalho deve ser um esforço diário, pois, como vimos, ele pode prejudicar as atividades da empresa em diferentes aspectos. Para isso, investir na padronização dos processos, no monitoramento constante e integração das equipes pode reduzir a incidência de erros e, ainda, de falhas na comunicação que possam ocasionar algum tipo de lentidão, dúvida ou decisão equivocada em determinadas situações.

4. Prejudica a imagem e satisfação do cliente frente a empresa

Nenhum cliente gosta de ter um acordo ou prazo desrespeitado e menos ainda de ter prejuízos com a demora no processamento de uma compra. Nesse aspecto, o retrabalho na análise de crédito também pode ser bastante prejudicial.

Em um mercado tão integrado, cujas empresas são extremamente dependentes uma das outras, atrasos no processamento de pedidos, por exemplo, pode gerar uma cadeia de prejuízos e afetar seriamente a imagem de um fornecedor.

Logo, se o seu negócio vende para outras empresas, é imprescindível tomar todas as precauções necessárias para garantir a agilidade na liberação dos pedidos e evitar máculas à sua reputação.

Logo, aprimorar o processo de análise de crédito investindo em novos recursos e tecnologias capazes de otimizar o tempo de espera e, principalmente, a manipulação de dados dos clientes, pode aumentar o rendimento dos times e reduzir a ocorrência de erros simples — como o preenchimento de dados cadastrais — que atrasam as respostas e o fechamento das vendas.

5. Diminui a margem de lucro

Já citamos que os erros durante a execução da análise de crédito podem ocasionar o aumento dos custos desse processo, porém, indo mais a fundo, é possível afirmar que o retrabalho nessa fase também tem o condão de reduzir a margem de lucro da empresa.

A análise de crédito, como se sabe, é um procedimento preventivo, cujo objetivo é reduzir os riscos da inadimplência ao realizar vendas. Todo o trabalho executado nesse expediente representa um custo que, naturalmente, já reduz a margem de lucro da empresa que vende seu produto e/ou serviço.

No entanto, a situação se agrava quando há necessidade de retrabalho, já que é preciso repetir uma ou mais etapas da análise, gerando gastos adicionais para a empresa. Evidentemente, esse custo extra afeta a margem de lucro ao destinar parte dos ganhos à correção de erros.

6. Prejudica a fluidez do trabalho

Em empresas que lidam com um alto fluxo de pedidos todos os dias, fluidez e agilidade no processamento das análises de crédito são fundamentais para manter os prazos e a qualidade nas vendas. Qualquer erro pode prejudicar toda uma cadeia de atividades e, como vimos, afetar negativamente as vendas, satisfação do cliente e o faturamento do negócio.

Nenhuma empresa está imune a esse tipo de problema, entretanto, é possível atenuar os riscos dessas ocorrências investindo na melhoria operacional dos setores que desenvolvem as análises. Por exemplo, substituir processos manuais, lentos e burocráticos por alternativas informatizadas, aumentar a integração do setor comercial e financeiro por meio de um sistema ou automatizar as análises com o uso de um software trará muito mais fluidez e regularidade no processamento dos pedidos.

Por fim, acabar com o retrabalho na análise de crédito, como foi possível perceber, é um diferencial e tanto no mercado. Hoje, com o reforço da tecnologia, sofrer com esse tipo de problema não é mais algo aceitável, já que existem diferentes formas de aprimorar os processos e garantir a sua eficiência.

Agora que você já conhece os prejuízos que uma análise de crédito mal desenvolvida pode ocasionar, está na hora de investir em uma solução capaz de otimizar essa atividade dentro da sua empresa. E nisso nós podemos lhe ajudar. Entre em contato conosco hoje mesmo!

Equipe Deps Tecnologia.


eBook: VENDENDO MAIS COM A GESTÃO DE CRÉDITO


Consultoria gratuita sobre análise de crédito

seta Voltar para o Blog