A importância de unir o setor financeiro e comercial para alavancar os negócios

Saiba mais sobre a importância da colaboração e da iniciativa conjunta entre os setores financeiro e comercial. O objetivo principal de qualquer empresa é, essencialmente, assegurar lucratividade, sustentabilidade e continuidade ao longo dos anos.

Portanto, podemos afirmar que as vendas são o alicerce dos negócios.

Por meio das vendas, a empresa coloca seus produtos ou serviços no mercado, gerando receitas não apenas para cobrir despesas diversas e garantir a continuidade das operações, mas também para expandir o empreendimento em si, algo que todo empreendedor almeja.

Em grande medida, é o desempenho do departamento comercial que influencia a trajetória de uma organização. Este departamento é responsável por atrair clientes e conduzir as negociações que culminam na concretização das vendas e na entrada de capital no caixa da empresa.

É importante notar que, no parágrafo anterior, usamos a expressão “em grande medida” ao abordar a relevância do departamento comercial.

De fato, esse setor desempenha um papel fundamental na saúde do negócio, pois, sem vendas, a empresa seria incapaz de cobrir suas despesas e gerar lucro, o que, a longo prazo, levaria à falência.

No entanto, os vendedores não operam de maneira isolada, pois sozinhos não conseguem garantir a sustentabilidade da organização.

Isso ocorre porque qualquer empresa precisa administrar as finanças. A “administração das finanças” envolve atividades essenciais, como decidir com quem é seguro e vantajoso fazer negócios, pagar despesas administrativas e aquelas associadas às operações de vendas, contabilizar os recursos remanescentes, alocar esses recursos e determinar onde investir mais capital.

Estamos, naturalmente, falando do departamento financeiro. Em resumo, ele atua como o gestor do capital gerado pelo departamento de vendas. Mas qual desses dois departamentos é mais essencial?

Você pode estar se perguntando.

A resposta é: nenhum. A relação aqui não é de hierarquia, mas de interdependência: uma colaboração harmoniosa e de longo prazo, que tem o potencial de trazer benefícios para ambas as partes envolvidas.

Sem as vendas, o departamento financeiro não teria razão de existir, mas um departamento financeiro ineficiente ou mal administrado comprometeria rapidamente a existência do departamento de vendas e, consequentemente, da empresa.

Então, como alcançar essa “colaboração harmoniosa” entre esses dois departamentos de extrema importância?

No artigo de hoje, ofereceremos a resposta a essa pergunta, discutindo um tópico que está atualmente em destaque: a gestão empresarial integrada.

 

DEPS CTA 6 1

 

Setor comercial e setor financeiro: estratégias para uma gestão empresarial integrada

Como já discutimos, a busca pelo sucesso empresarial requer uma colaboração perfeita entre o setor comercial e o setor financeiro. Enquanto o objetivo das vendas é gerar capital para a empresa, o departamento financeiro tem a responsabilidade de otimizar esse capital, transformando-o em resultados ainda mais favoráveis.

É importante observar que o setor comercial enfrenta obstáculos para gerar resultados positivos para a empresa se o faturamento proveniente das vendas superar os custos, uma vez que a empresa precisa ter um entendimento claro de seus gastos para estabelecer os preços de seus produtos.

Além disso, deve ser capaz de gerenciar riscos de maneira responsável e tomar decisões seguras em relação a parcerias comerciais.

No entanto, como já mencionamos, se o setor comercial não está prosperando, o setor financeiro fica carente de recursos para efetuar suas funções.

Então, quais estratégias podem ser implementadas para promover a colaboração eficaz entre esses dois setores?

 

Compreensão do negócio

O primeiro passo para alcançar uma gestão integrada e harmoniosa entre setores tão distintos como o comercial e o financeiro é desenvolver uma compreensão sólida do negócio.

Quando nos referimos a “conhecer bem o negócio”, estamos destacando a importância de entender todos os detalhes – desde as preocupações, necessidades e desafios específicos de cada setor até o histórico de vendas, os custos operacionais, os pontos de estrangulamento e as metas estabelecidas.

Somente após essa fase inicial de autoconhecimento é que podemos avançar para implementar estratégias eficazes de colaboração.

 

Planejamento

Em muitas empresas que operam de maneira descoordenada, é comum ouvir queixas do setor financeiro sobre os gastos excessivos do setor de vendas. Por sua vez, o setor de vendas reclama que o setor financeiro prejudica suas ações de marketing, tornando os negócios mais desafiadores.

A partir dessas queixas anteriores, surge o entendimento dessas questões. Para superar essa falta de alinhamento, é crucial realizar planejamento, mas fazê-lo de forma colaborativa. Isso pode ser feito semanalmente, mensalmente, trimestralmente ou semestralmente.

Em reuniões conjuntas entre os dois setores, os gestores devem estabelecer metas, identificar ações prioritárias para alcançar essas metas e determinar os investimentos necessários. Nesse esforço conjunto, é fundamental que as responsabilidades de cada setor sejam claramente definidas.

É claro que, dependendo do desenvolvimento das circunstâncias, as ações planejadas podem ser revistas e ajustadas. No entanto, ao trabalhar com esse planejamento colaborativo, as chances de eliminar os “conflitos” entre os dois setores são consideravelmente maiores. Ambos têm a oportunidade de compreender as necessidades e argumentos dos colegas, possibilitando que concordem sobre as ações necessárias.

 

 

Investimento em comunicação

Durante a execução das ações, é necessário que os setores estejam cientes do que está ocorrendo. O desafio é que, em empresas maiores, a comunicação entre os setores pode ser mais difícil.

A principal preocupação deve ser evitar depender apenas da comunicação informal, conhecida como “rádio corredor”. É essencial desenvolver estratégias de comunicação mais formais e centralizadas para garantir uma circulação eficaz e ágil das informações.

Por exemplo, suponha que um gestor de vendas identifique a necessidade de investir em treinamento específico para sua equipe. Como essa necessidade será comunicada, por e-mail, telefone, WhatsApp? Quanto tempo o setor financeiro levará para aprovar os recursos? O ideal é que essas regras, que muitas vezes são implícitas, sejam tornadas explícitas.

Mesmo que a cultura organizacional favoreça a informalidade, é importante que alguns procedimentos sejam padronizados, pois isso proporciona maior organização e eficiência às atividades que envolvem vários setores.

 

Investimento em treinamento

Vivemos em um mundo que naturalmente tende ao individualismo, o que não favorece a cooperação. Portanto, os colaboradores frequentemente enfrentam desafios ao trabalhar em equipes e colaborar com departamentos de diferentes áreas.

Investir em treinamentos é uma solução eficaz para mudar essa tendência isolacionista e promover um ambiente de trabalho mais integrado. Os programas de capacitação podem demonstrar as vantagens de trabalhar de maneira colaborativa e oferecer estratégias práticas para alcançar a harmonia na prática.

 

Investir em tecnologia para a união entre os setores

A adoção de soluções tecnológicas permite uma integração completa entre os diferentes departamentos. Hoje em dia, dispomos de sistemas capazes de consolidar e estruturar informações, bem como automatizar tarefas que, se realizadas manualmente, demandariam tempo.

Um exemplo prático é a gestão de crédito. O departamento de vendas tem como principal objetivo gerar vendas, mas não é vantajoso fazer negócios com potenciais clientes inadimplentes, o que resultaria em prejuízos para a empresa. Essa é uma preocupação legítima do setor financeiro.

Uma maneira de resolver essa tensão entre esses dois departamentos é investir em ferramentas de análise de concessão de crédito, que automatizam todo o processo, proporcionando maior agilidade e segurança nas transações.

Essa abordagem possibilita a diversificação da base de clientes com um foco em clientes de alta qualidade, resultando em um aumento da receita, alinhando-se assim com o objetivo inicialmente mencionado deste artigo: garantir lucratividade, rentabilidade e continuidade ao longo dos anos.

Se você deseja implementar tais soluções em sua empresa para melhorar a eficiência e a colaboração entre os setores, a Deps oferece soluções que tornam o processo de concessão de crédito extremamente rápido e confiável, com base em políticas personalizadas e sistematizadas para se adequar à realidade de cada empresa.

Entre em contato conosco para obter mais informações!

 

DEPS CTA 10

 

Até mais!

Simone Silvano

Deps – Além da análise de crédito   

Solicite aqui o seu orçamento!

Fazer Orcamento rodape
Aceite

Ao enviar este formulário, você estará consentindo e autorizando-nos a encaminhar ofertas, promoções e notícias sobre a Deps, mantendo informações em nosso banco de dados. Aplicamos rigorosamente a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) em nossa comunicação.

Preencha o formulário para entramos em contato com você
Mais soluções Deps no meu negócio
Aceite

Ao enviar este formulário, você estará consentindo e autorizando-nos a encaminhar ofertas, promoções e notícias sobre a Deps, mantendo informações em nosso banco de dados. Aplicamos rigorosamente a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) em nossa comunicação.

Solicite seu orçamento

WhatsApp

WhatsApp

Solicitar orçamento via popup

Aceite

Preencha o formulário que
entramos em contato com você.

DPO: Nextgen Consultoria e Treinamento.